Em uma escola que dialoga com o que acontece no mundo, não há como ignorar a influência que os dispositivos eletrônicos conquistaram no dia a dia. A inserção de novas tecnologias em sala de aula não pode ser considerada um fim em si mesma, mas uma ferramenta que possibilita o desenvolvimento de competências.

Esse critério também precisa ser utilizado para otimizar o ensino da leitura. Vale a pena lembrar que, quando falamos desse ensino, estamos nos referindo não só ao momento da alfabetização.

Muito além de decifrar um código, é fundamental que os alunos aprendam a interpretar o que foi escrito, analisem o contexto, façam inferências e compreendam a intenção do autor.

Neste artigo, vamos mostrar algumas ferramentas tecnológicas que o educador pode utilizar durante todo esse processo. Ficou curioso para saber quais são? Continue a leitura e descubra!

Aplicativos para tablets e smartphones

Principalmente quando se fala no processo de alfabetização, há muitos aplicativos com atividades interativas e jogos voltados para isso. Coloridos, atrativos e usando os princípios da gamificação, eles ajudam a criança a descobrir o mundo das letras de forma prazerosa. Alguns exemplos conhecidos são o ABC do Bita, o Jogo das Palavras e o PalmaKids.

Mobile learning

Hoje a internet disponibiliza livremente uma série de conteúdos abordados em videoaulas. Livros digitais, jogos e redes de interação são apenas alguns exemplos. O professor, então, seleciona os materiais que se referem a um tema e os indica aos alunos, que podem acessá-los a partir de seus dispositivos móveis.

Assim funciona o mobile learning, em que os alunos consomem o conteúdo de forma remota e em seu próprio ritmo. Os materiais sobre um determinado tema serão reunidos tanto pelo educador quanto por grupos de estudantes, que podem ainda estabelecer algum tipo de fórum de discussão sobre o assunto.

Plataformas de ensino

Diferentemente do mobile learning, que simplesmente utiliza os recursos disponíveis na internet, as plataformas de ensino são planejadas por especialistas. Elas estão conquistando um espaço cada vez maior nas escolas, porque criam uma trilha de aprendizagem com conteúdos e atividades de dificuldade progressiva. Assim, elas conduzem os alunos ao longo das etapas de ensino, promovendo seu desenvolvimento. 

Na maioria das vezes, elas também utilizam os princípios da gamificação para engajar os alunos em suas atividades. Caso a escola opte por uma plataforma adaptativa, ela consegue detectar as dificuldades dos alunos a partir dos erros cometidos e propõe novas atividades para solucionar essas lacunas. 

As plataformas podem trazer conteúdos digitais como textos, videoaulas exercícios ou jogos educativos de várias disciplinas. Em outros casos, elas são desenvolvidas com um objetivo específico, como melhorar o desempenho dos alunos em Matemática ou Linguagem.

Um exemplo dessa última categoria é a Guten, focada em oferecer uma experiência de leitura desafiadora. Para vencer cada etapa, o estudante precisa localizar informações, interpretar o texto e elaborar melhor o conhecimento.

Lousa digital

Muitas escolas estão substituindo o antigo quadro-negro pelas novas lousas digitais. Esse recurso é muito vantajoso, visto que permite a inserção de diferentes formatos de arquivos, o que enriquece a exposição do conteúdo. 

Porém, é interessante que o professor não use a lousa digital apenas como uma tela com mais recursos para “expor” o conteúdo. Dessa forma, os alunos continuariam com uma postura passiva. Cabe ao educador estabelecer uma dinâmica diferenciada em sala de aula e utilizar metodologias ativas que instiguem os estudantes e os coloquem no papel de protagonistas na construção do conhecimento. 

Tanto em relação à lousa digital quanto às outras tecnologias mencionadas, é válido destacar que a mera presença do dispositivo não torna a aula mais atrativa ou interativa. O verdadeiro diferencial acontece quando o recurso é utilizado como um instrumento de construção de conhecimento, atrelado aos objetivos de aprendizagem e ensino estipulados pelo professor. 

Finalmente, hoje existem muitas novas tecnologias que, se bem aplicadas, otimizam o ensino da leitura em todos os seus níveis. É fundamental que o educador as conheça e busque alternativas para potencializar sua eficácia em sala de aula e, consequentemente, a aprendizagem dos alunos.

Quer saber mais sobre assuntos relacionados? Então, que tal ler também nosso post sobre 7 benefícios do mobile learning? Vamos lá!

Powered by Rock Convert