Image

Você conhece os sintomas da Síndrome de Asperger? Saiba agora!

By  •  11 meses ago  •  Leia melhor

Antes de mais nada, é preciso saber que uma síndrome não é uma doença, porém, os sintomas da síndrome de Asperger podem ser acompanhados e tratados ao longo da vida.

Você descobrirá neste post o que é essa síndrome, quais são os sintomas mais comuns apresentados por seus portadores e conhecerá a importância de se fazer um diagnóstico em caso de suspeita da sua existência. Boa leitura!

O que é a síndrome de Asperger?

Nomeada em homenagem ao pediatra austríaco Hans Asperger, em 1944, ela é um dos Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD) e pertence ao grupo de espectro do autismo. É um transtorno neurológico que pode ser de origem genética hereditária, mas que ainda não teve suas causas esclarecidas pelos pesquisadores. Pode afetar entre três a sete em cada 1000 crianças, e é caracterizada por uma dificuldade em lidar com as habilidades socioemocionais e com a comunicação.

Quais são os sintomas da síndrome de Asperger?

Não há uma lista fechada de sintomas, pois cada criança pode apresentar sinais diferentes. Alguns deles só serão notados na vida adulta. Eles podem variar a intensidade de uma criança para outra. Conheça alguns dos sintomas que são considerados mais comuns de serem percebidos.

Na comunicação

Os indivíduos com Asperger costumam apresentar excelentes habilidades verbais, com vocabulário bastante formal para sua idade. Por isso, muitas vezes preferem conversar com adultos do que com crianças da sua idade. Entretanto, ao falar com eles é necessário tomar um certo cuidado porque eles tendem a entender a linguagem de maneira literal e têm dificuldades para compreender sutilezas da fala como, por exemplo, ironias e sarcasmos.

No comportamento

A necessidade de uma rotina é essencial. Mesmo pequenas mudanças podem gerar um grande desconforto. É comum também que as pessoas com Asperger apresentem interesse intenso por poucas ou uma única atividade. Isso faz com que elas sejam capazes de passar horas na mesma ocupação, levando a conhecimentos profundos sobre o assunto.

A dificuldade em lidar com suas próprias emoções é outro ponto comum entre essas pessoas. Quando se sentem sob pressão emocional, tendem a expressá-la por meio de reações negativas, como birras ou teimosia.

Na interação social

Essas pessoas costumam apresentar empatia, demonstrando incapacidade de compreender as necessidades e os sentimentos do outro. É comum que elas tenham dificuldade em esperar sua vez na fila, ou sua vez de falar, por exemplo. Posturas corporais e expressões faciais, como evitar olhar para uma pessoa ou olhá-la direta e continuamente são bastante comuns. Esses comportamentos podem fazer com que ela sofra bullying.

No desenvolvimento

Em sua maioria, elas não costumam demonstrar atraso no desenvolvimento do falar, andar ou pensar. Entretanto, algumas pessoas podem ter algumas habilidades motoras ruins e parecerem desajeitadas.

Por que é importante conhecer os sintomas dessa síndrome?

Conhecendo os sintomas poderemos identificá-los e aconselhar os pais a procurarem por ajuda profissional.

Não existe um exame que determine a presença da síndrome. Seu diagnóstico é feito por meio de testes neuropsicológicos e pela observação de comportamentos, e deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar que inclui pediatra, fonoaudiólogo, psicólogo e psiquiatra. Um acompanhamento contínuo permite que a família aprenda a lidar com as necessidades da pessoa levando-a a ter uma melhor qualidade de vida.

A escola e os professores devem estar preparados para lidar com elas, e o uso de plataformas digitais é muito útil para promover a inclusão de alunos com Síndromes do Espectro Autista e Déficit de Atenção. O uso da tecnologia na sala de aula incentiva esses alunos a realizar as atividades de forma integral, respeitando o ritmo de cada um.

A norte-americana Michelle Winner desenvolveu uma nova técnica chamada “pensamento social” que tem o objetivo de treinar a capacidade de nos colocarmos no lugar dos outros. Essa técnica utiliza, por exemplo, as cores para representar sentimentos. Ela tem sido utilizada pelos terapeutas da Fundação Renascer, em Lisboa, mostrando resultados bastante positivos.

O mais importante é que todos estejam interessados em aprender como lidar com os sintomas da síndrome de Asperger, promovendo uma educação personalizada à criança.

Esse artigo foi útil para você? Então não deixe de compartilhá-lo com seus amigos nas suas redes sociais para que eles também conheçam um pouco mais sobre a síndrome de Asperger!

Powered by Rock Convert