Image

5 ações que contribuem para a formação de uma escola leitora

By  •  1 ano ago  •  Leia melhor

A leitura é um hábito que, se cultivado desde cedo, pode mudar o rumo da vida de uma pessoa. Ela terá mais contato com ideias variadas, vai saber se expressar melhor e vai desenvolver seu lado criativo. É por isso que formar uma escola leitora é uma maneira eficaz de colaborar ainda mais para o futuro dos estudantes.

Uma escola leitora é justamente aquela em que o hábito da leitura é incentivado. Não se trata apenas de palavras bonitas, mas de ações concretas que façam com que o aluno tenha mais interesse pela leitura de diferentes tipos de texto e que criem condições para que ele se torne um leitor assíduo.

Para que você consiga enfrentar os obstáculos na formação de uma escola leitora, preparamos uma lista de cinco ações práticas. Confira quais são elas e como aplicá-las.

1. Garantir o acesso à leitura além da biblioteca

A biblioteca é um ambiente importante dentro da escola para a formação leitora, mas há outro ambiente que hoje é muito mais popular entre os estudantes: o ambiente digital. A escola precisa ficar atenta às necessidades da geração de nativos digitais. Uma pesquisa do TIC Kids Online Brasil revelou que, em 2016, 82% dos jovens com idades entre 9 e 17 anos já estão conectados à internet. A escola precisa utilizar isso a seu favor.

Um laboratório de informática pode garantir o acesso que seus alunos precisam para desenvolver o hábito da leitura. A internet disponibiliza uma infinidade de conteúdo literário, jornalístico e até mesmo didático. Além disso, as tecnologias digitais podem ajudar a divulgar dicas de leitura. Incentive seus alunos a criarem um blog com dicas de leitura e resenhas.

2. Criar um espaço para leitura

Dar o acesso à leitura não basta; é preciso criar um espaço propício. Porém, ao contrário do que você está pensando, não se trata simplesmente de oferecer uma sala tranquila onde os alunos possam ler por prazer. 

O que realmente importa, além de oferecer um local apropriado, é que os alunos tenham também espaços de discussão, seja dentro da sala de aula, no intervalo ou depois da aula. A própria escola deve ser um local aberto a essas ações, em que o aluno encontre oportunidades para descobrir leituras e para refletir sobre o que leu.

3. Estabelecer um clube

Quando os alunos podem trocar livremente ideias sobre suas leituras, eles espalham seu interesse entre os amigos. Por isso, estabelecer um clube é uma das alternativas para a formação de uma escola leitora, fazendo com que os jovens que já desenvolveram o hábito contagiem os demais.

No clube, eles podem fazer debates ou até mesmo criar jogos e competições que tenham uma relação com a leitura, seja de um livro, de um poema, uma notícia, ou, até mesmo, de letras de músicas.

4. Incentivar o restante da comunidade escolar

A formação de uma escola leitora não se limita aos alunos. O restante da comunidade escolar também deve ser incentivado a ler mais. Além de colaborar para o crescimento pessoal de seus funcionários, isso estabelece um exemplo positivo a ser seguido pelos alunos.

Para isso, os recursos disponíveis devem estar abertos para o uso de seus funcionários, sejam os professores ou a equipe de limpeza. Crie, também, campanhas e políticas institucionais. Um bom exemplo é fornecer o vale-cultura, que pode ser utilizado para compra de livros, jornais e revistas, ingressos para cinema, concertos e peças de teatro.

5. Integrar os pais e a comunidade externa

Por que não fazer saraus abertos, em que os alunos recitem e comentem as obras com que tiveram contato? Por que não convidar os pais para apresentar suas leituras favoritas aos alunos?

Essas ações, que trazem pessoas de fora da escola, são mais um incentivo para os jovens. Elas demonstram que a leitura não precisa ser uma atividade solitária; em vez disso, pode criar oportunidades para um tipo diferente de interação dinâmica entre as pessoas.

A escola leitora não beneficia apenas alunos, mas também professores, funcionários e os próprios pais. Quando os jovens desenvolvem o interesse pelas palavras, todos os adultos ao seu redor também são motivados a ler mais e vice versa; os pais podem influenciar os filhos a lerem ainda mais. Essa é uma onda positiva que a escola tem o poder de fazer acontecer.

Como vimos, formar uma escola leitora é uma decisão importante! Por isso, saiba também como o hábito da leitura tem um forte impacto sobre o desenvolvimento dos alunos e comece o quanto antes a implementar nossas dicas!

Powered by Rock Convert